Current Status and Perspectives of the Electric Sector in Brazil

Authors

  • Luiz Inácio Chaves IFPR- Instituto Federal do Paraná. Campus Assis Chateaubriand https://orcid.org/0000-0001-5012-1351
  • Carlos Alberto Favarin Murari
  • Carlos Alberto de Castro Júnior Universidade Estadual de Campinas https://orcid.org/0000-0002-0188-5846
  • Marcelo José da Silva Universidade Federal do Paraná
  • Marcelo Nanni Universidade Tecnológica Federal do Paraná https://orcid.org/0000-0002-6202-3385
  • Pedro de Assis Sobreira Júnior Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Samuel Nelson Melegari de Souza Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Carlos Eduardo Camargo Nogueira Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Keywords:

brazilian energy scenario, electricity sector, electricity , emissions, operating cost

Abstract

Brazil’s demand for electricity has been increasing in recent years and most of the electric energy is generated by hydroelectric plants. The country has the most renewable electrical matrix in the world. Besides, it has one of largest installed capacities for harnessing energy from hydraulic power. This work aims to present a perspective of electric power generation in Brazil, pointing to the expected development of electricity generation in the regions, the cost of operation, CO2 emissions and the energy exchange between those regions for the extreme demand situations expected to occur in 2022 and 2031. The results for the future scenarios were obtained through simulation using the ANAREDE program. Operating cost and CO2 emissions were calculated based on referenced average indexes. The results indicate that for 2031 the active electric power generation tends to grow from 20.7 % to 25.9 %, whereas the active load will grow an average 24.7 %. The share of renewable energy in the generation of electricity tends to increase in 2022, between 86.6 % and 94.3 %, while for 2031, the trend is for stability, around 82.6 % and 84.7 %. The operating cost per MWh in the National Interconnected System (SIN) tends to decrease in the years studied. The CO2 emission rates obtained ranged from 82.6 Kg CO2 MWh-1 to 92 Kg CO2 MWh-1. The exchange of electricity between regions was similar to that found in recent years, except between the Southeast / Midwest and the Northeast.

Author Biographies

Luiz Inácio Chaves, IFPR- Instituto Federal do Paraná. Campus Assis Chateaubriand

Luiz Inácio Chaves é doutorando em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas, possui mestrado em Energia (2012) pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Atualmente é professor do Instituto Federal do Paraná. Tem experiência na área de geração de energia elétrica a partir de fontes alternativas.

Carlos Alberto Favarin Murari

Carlos Alberto Favarin Murari é graduado em Engenharia Elétrica na Modalidade Eletrotécnica pela Universidade Estadual de Campinas (1975), concluiu o Mestrado (1980) e o Doutorado (1986) em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é Professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação - UNICAMP, cujo interesse principal em pesquisas é o Planejamento e a Operação da Transmissão e da Distribuição de Energia Elétrica.

Carlos Alberto de Castro Júnior, Universidade Estadual de Campinas

Carlos Alberto de Castro Júnior é engenheiro Eletricista e Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), respectivamente em 1982 e 1985, Doctor of Philosophy pela Arizona State University, AZ, EUA, em 1993. Foi docente da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da (UNICAMP) de 1983 a 2019. Seu interesse principal é em Sistemas Elétricos de Potência, principalmente estabilidade de tensão, operação e segurança de sistemas de potência, métodos de fluxo de carga, e sistemas de transmissão e distribuição.

Marcelo José da Silva, Universidade Federal do Paraná

Marcelo José da Silva é professor Adjunto A na Universidade Federal da Paraná (UFPR). Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2011), Mestrado e Doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas, na área de Máquinas Agrícolas, com atuação em projetos e otimizações de Máquinas Agrícolas.

Marcelo Nanni, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Marcelo Nanni possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2006) e mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo (2009). Atualmente é Professor de Engenharia Eletrônica na UTFPR. Tem experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Transmissão de Energia Elétrica e distribuição de Energia Elétrica.

Pedro de Assis Sobreira Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora

Pedro de Assis Sobreira Júnior é engenheiro Eletricista (2009) e Mestre em Engenharia Elétrica (2011) pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Durante esse período trabalhou como pesquisador em diversos projetos no Núcleo de Automação e Eletrônica de Potência (NAEP) da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFJF. Também é membro do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE) e profissional registrado no Conselho Brasileiro de Engenharia (CREA / COFEA).

Samuel Nelson Melegari de Souza, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Samuel Nelson Melegari de Souza possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP-Campus de Guaratinguetá - SP, em 1991, Mestrado em Engenharia Mecânica pela UFU-DEM, em 1994, e o Curso de Doutorado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP-FEM, em 1998. Atua como professor permanente no Programa de Pós Graduação em Engenharia de Energia na Agricultura-PPGEA-UNIOESTE desde 2010.

Carlos Eduardo Camargo Nogueira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Carlos Eduardo Camargo Nogueira possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina, graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa, mestrado em Engenharia Agrícola pela UFV e doutorado em Engenharia Elétrica pela UFSC. Atualmente é Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, atuando principalmente nos seguintes temas: otimização de sistemas energéticos, energização rural, sustentabilidade energética, auditoria energética e segurança do trabalho.

Published

2020-09-28
Bookmark and Share